Meu Perfil
BRASIL, Centro-Oeste, GOIANIA, Homem



Histórico


Categorias
Todas as mensagens
 Link
 Evento
 Citação
 Avaliação
 Objeto de Desejo


Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 Pequiman
 Kaio
 Randall
 Matheus Azevedo (música boa)
 Michi
 Trivela
 Zeca Camargo
 Lúcio Ribeiro
 Lisandro Nogueira


 
 
Um Tiro no Escuro


Zumbis ruLeZ

Walking Dead é uma série de tv que tinha tudo pra dar errado: um monte de atores desconhecidos;  um tanto de zumbis – como um monte de filme que a gente já viu -; tentativa de explicações científicas pra existência dos mortos-vivos e outras bobagens. Mas a impressão vira pó quando começamos a assistir.

Os atores são bons, os zumbis são os mais reais (sic) que já vi e o lado Superinteressante da série foi logo deixado de lado (assim espero). Além disso, a história vai muito além de zumbi. A trama é bem amarrada, as intrigas são mais excitantes que de qualquer novela da Globo e os zumbis estão ali só mesmo pra deixar todo mundo (personagens e telespectadores) mais tenso.

Tensos e ansiosos esperando a segunda temporada, que começou nesta semana. E valeu esperar: o primeiro episódio foi muito massa, teve até zumbi rezando. Não entro mais em detalhes, porque só o César _____________ (complete com um segundo nome que não seja de imperador romano) vai ler este texto mesmo e já conversamos (ao vivo) sobre o episódio.

Se mais alguém ler isso e não souber nada sobre Walking Dead, arrisque ler o gibi, que – dizem – é um pouco diferente. Pensei em arriscar discutir as metáforas que a zumbizada representa, mas isso poderia causar risos e afastar ainda mais leitores deste blógui mais abandonado que uma Geórgia pós uma apocalipse zumbi.



Escrito por Riccardo Joss às 20:19:44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



ATLÉTICO 3  X 0 spfc

 

Quem me conhece um pouquinho sabe como odeio o São Paulo, o time, aquele dos bâmbis. O Atlético ganhou uma vez do spfc, em 1958, ou seja, eu nunca tinha vivido essa experiência orgástica. O Dragão chegou à série A, todo mundo falando, ano passado e em 2011, que a gente seria rebaixado, blá blá blá, mesmo  sendo zoado, blá blá blá. Até que chega mais um jogo contra o time de três cores da capital paulista.

Meu taxista não pôde me levar, não usei a camisa da sorte por medo da torcida deles (sim, sou bundão), a fila estava imensa pra entrar (absurdo só três bilheterias funcionando), entrei atrasado no Serra Dourada, o juiz não deu um pênalti no Felipe, tudo conspirando pra um derrota, todo mundo me zoando, blá blá blá.

Mas o Atlético está jogando muito bem sob o comando de Hélio Ferguson dos Anjos. 3 a 0. Isso, goleamos o spfc. O time do Rogério Ceni (que falou que o ACG era um timinho qualquer)... Sensacional! Um dos jogos mais importantes da minha vida. Já velho e ranzinza, ainda me emociono com futebol, mesmo sabendo tudo de podre que existe no meio. Whatever.

Ganhei do spfc. Ganhei do time que mais odeio. A sensação de cada gol do Atlético foi proporcional a orgasmos sexuais, e na minha idade nem rola mais três gols em duas horas, né?

 

p.s. mais um vez volto ao blog, dessa vez por influência do dkcesar, que nem é muito de futebol.



Escrito por Riccardo Joss às 22:02:35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]